12 de out de 2015

Poema: "Para o dia das crianças"

Eu, aos seis anos de idade: 1º ano do Ensino Fundamental, no Alfredo Marcondes Cabral

"Para o dia das crianças"

A vida poderia ser doce,
Numa infância constante;
Que bom se assim fosse,
Até o último instante...

Feridas só causadas,
Por desastrosas travessuras;
Que logo seriam curadas,
Por eficazes ataduras!

E a tristeza sorrateira,
Quando o domingo decolava?
Lá vinha a segunda-feira...
Só a escola preocupava!

Medos fantasiosos,
Frutos da imaginação;
Deixavam-nos ansiosos,
Saci, Bicho-papão!

Relógios de lentos ponteiros,
Eram grandes aliados;
Hoje, giram ligeiros,
Em ritmo alucinado...

Agora, tudo é estresse,
O preço da maturidade;
Que bom se eu pudesse...
Retornar à tenra idade!

* O Eldoradense

Um comentário:

  1. Que linda recordação, que a alma de criança permaneça em ti sempre... abraços!

    ResponderExcluir