31 de ago de 2015

Piada de segunda: "O fofoqueiro e o gago"


"O fofoqueiro e o gago"

  O fofoqueiro aborda o amigo gago e vai logo perguntando:

   "Ô gaguinho, você gosta de fofoca?"

   O gaguinho responde:

   "Nã-não...eu pre-pre-fi-ro pin-pin-guim!"

30 de ago de 2015

Vídeo musical de hoje: "Esperando você chegar", com Chrystian e Ralf


"Esperando você chegar" - Chrystian e Ralf

Traz, seu rosto marcado
E culpas que sou eu
Ai, amor, criança
Posso te entender
Hoje eu sou um homem
Só pra te ensinar
Eu ensinei

Que até as flores
Ferem com jeitinho
Pois tem sempre alguém
Que vive em seu caminho
Negando carinho só pra machucar

Vem, que eu estou só nesta praia deserta
Tudo me desperta já é madrugada
E a água que cobre o meu corpo é você

Ah! Esta saudade marca o meu rosto
O vento me bate arranha meus cabelos
Logo eu me vejo dono de você

Que me mata, me fere, me acaba, me arrasa
São seus olhos misturando-se ao verde
das matas
São as pedras que choram sozinhas
Esperando você chegar...

29 de ago de 2015

Comentando "do meu jeito" as notícias da semana...


  1) Se você pensa que "levar uma entrada de carrinho" é algo que acontece somente no futebol, está enganado: um cinegrafista trapalhão, que andava em um veículo esquisito sobre de duas rodas, simplesmente "atropelou" o jamaicano Usain Bolt, após o atleta ter conquistado o tetracampeonato mundial dos 200 metros rasos em Pequim. Carrinho violento por trás, e o cinegrafista não levou nem cartão amarelo...



   2)  E falando em "atropelamento" e "futebol", foi isso que o Santos fez com o Corinthians, em pleno Itaquerão, vencendo o rival anfitrião por 2x1, no jogo de volta válido pelas oitavas-de-final da Copa do Brasil. Na soma dos dois jogos, a vitória santista foi elástica: 4x1. É a terceira eliminação corintiana em jogos eliminatórios este ano. Do jeito que vai, é melhor devolver o Itaquerão para os cofres públicos e voltar a mandar os jogos no Pacaembu...

  

  3) E falando em cofres públicos, o Governo Federal quer aumentar a arrecadação ressuscitando a CPMF, imposto sobre todas as transações financeiras ocorridas no país. O imposto teria novo nome: CIS,  (Contribuição Interfederativa da Saúde), sendo que a arrecadação total seria dividida entre municípios, estados e Governo Federal. Tudo isso em meio às notícias estarrecedoras da Operação Lava Jato. Os partidos oposicionistas, que criaram a CPMF no passado, hoje, são contra. A situação, que ontem era contrária ao imposto, hoje quer ressuscitá-lo. Enfim, em meio de tantos Barrabás corruptos e Césares arrecadadores de impostos, só o povo brasileiro está sendo crucificado...

  

  4) E a presidente Dilma foi barrada pelo cerimonialista durante as homenagens em Brasília aos atletas dos jogos Pan-Americanos e Parapan-Americanos. Pela foto, percebe-se que a presidente não gostou muito de ser impedida de adentrar na hora errada na festa. Mas se a chefe do executivo bem pensasse, se todo "impedimento" sofrido por ela resumir-se à isso, Dilma pode se considerar no lucro...


 6) E um "bonecão inflável" do ex-presidente Lula vestido de presidiário incrementou um protesto contra a corrupção em São Paulo, nesta sexta-feira. O adereço causou polêmica entre manifestantes e simpatizantes do ex-presidente. No uniforme do bonecão, aparece o número 13-171, (bastante sugestivo, por sinal). O boneco foi apelidado de "Pixuleco", em alusão às propinas pagas através da corrupção na Petrobrás. No final das contas, o "bonecão" foi perfurado por uma mulher que foi levada para uma delegacia, e posteriormente, presa. Seria bem mais gratificante que os prisioneiros desta história toda fossem outros...



  7) Estão vendo o carequinha da foto acima, à esquerda? Pois é, o sujeito teve a cara de pau de dizer que Dilma é "bonita", e que foi uma pena eles não terem se conhecido na juventude. O fato aconteceu durante  um evento em Fortaleza. A presidente agradeceu o elogio, visivelmente constrangida. Das duas uma: ou carequinha é um "cavalheirissíssíssíssíssímo", ou então, na pior das hipóteses, é cego mesmo...

* O Eldoradense

26 de ago de 2015

Livro: "De como Aécio e Marina ajudaram a eleger Dilma"




  Nestes últimos dias em que fiquei "desconectado", fiz a leitura do livro "De como Aécio e Marina ajudaram a eleger Dilma", escrito por Chico Santa Rita (marqueteiro político), e Fernanda Zuccaro (cientista política), publicado pela editora "Geração".

 A obra esmiúça, através de anotações diárias feitas pelos autores durante a última campanha eleitoral para Presidência da República, os erros, acertos e mentiras que ocorreram no período pré-eleitoral. De leitura acessível e didática, o livro também explica como o marketing político se desvirtuou ao longo dos últimos tempos, extrapolando os limites da ética, onde a vitória é objetivo que pode ser atingido a qualquer custo. Para quem gosta de política, estratégia e marketing, é um prato cheio.


* O Eldoradense

25 de ago de 2015

Desconectado!


Desconectado!

  Amigos leitores, nos últimos dias, o blog esteve desconectado por problemas com o modem que recebe o sinal da internet. Após a obtenção de um modem emprestado, este espaço virtual está voltando à ativa. Abraços.

* O Eldoradense

18 de ago de 2015

Conto: "O xis da questão"



"O xis da questão"

   Agosto de 1989. Fazia frio, como era de costume naquela época do ano. Na sala de aula, todos os alunos estavam encapotados com suas blusas pesadas e a professora de matemática explicava mais uma vez como fazer uma equação de primeiro grau. Explicação desnecessária para Amadeu, que dominava os cálculos com maestria, assim como os tabuleiros de xadrez. Estratégia e lógica pareciam ter nascido com ele, como se fosse um dom impregnado em seu cérebro, ou talvez, bagagem adquirida de vidas passadas.

  Amadeu pouco ouvia as orientações da professora nipônica, e só prestava atenção nos cabelos louros daquela que povoava seus pensamentos: Diana. Ela havia vindo de outra escola, e desde o começo do ano letivo, sentava-se à sua frente.  Seus cabelos dourados exalavam perfume mais que agradável, e seus olhos verdes pareciam duas esmeraldas cuja atenção ele não conseguia garimpar. Os poucos contatos com a colega de classe restringiam-se à caneta vermelha que ele sempre pedia emprestado, mendigando algumas míseras palavras. Não possuíam assuntos em comum, já que ela jogava vôlei, e ele, e xadrez. Mas como bom enxadrista, Amadeu tinha em mente uma estratégia para aproximar-se daquela rainha.

  O plano era simples: quando fosse pedir pela centésima vez a caneta vermelha emprestada, ele diria, ainda em sala de aula, o sentimento que nutria pela loira. Antes que ela falasse algo, a convidaria para um lanche na hora do recreio, para que conversassem ainda mais. Plano meticuloso, infalível, milimetricamente arquitetado.
A professora  continuava sua explicação chata, quando finalmente chegou o momento crucial. As mãos do jovem tímido e introspectivo tremiam, e apesar das conversas paralelas dos demais alunos, Amadeu estava totalmente concentrado. Mais uma vez pediria a caneta vermelho-paixão, mais rubra que sua face naquele momento.

  Surpreendentemente, a loira disse que sentia muito, mas que a tinta da caneta havia acabado. Amadeu foi pego de surpresa. Sua estratégia ensaiada e friamente calculada sofreu um duro golpe, vítima da ausência daquela púrpura e maldita caneta! Mais uma vez a rainha não fora conquistada. Quando terminou seus pensamentos frustrados, ouviu a professora dizendo, ao final de mais uma equação: “Xis é igual a zero”.

  Mas não havia problema: Faltavam no mínimo três meses para o fim do ano letivo, e Diana, com certeza, iria comprar outra caneta vermelha. E aí, sua estratégia infalível finalmente surtiria o efeito desejado...


* O Eldoradense

17 de ago de 2015

Piada se segunda: "Na dúvida..."


"Na dúvida"

   O sujeito chega em um bar barra pesada e pergunta ao balconista:

   "Por acaso foi aqui neste bar que eu torrei dois mil reais com mulheres, jogos e bebida?

    O homem, enxugando copos, responde:

    "Sim, foi aqui mesmo..."

    "Puxa, que alívio! Eu pensei que tivesse perdido a grana..."   

16 de ago de 2015

Vídeo musical de hoje: "Que país é esse?" com o Legião Urbana!


"Que país é esse?" - Legião Urbana

Nas favelas, no Senado
Sujeira pra todo lado
Ninguém respeita a Constituição
Mas todos acreditam no futuro da nação

Que país é esse?
Que país é esse?
Que país é esse?

No Amazonas, no Araguaia iá, iá
Na baixada fluminense
Mato Grosso, Minas Gerais
E no Nordeste tudo em paz

Na morte eu descanso
Mas o sangue anda solto
Manchando os papéis, documentos fiéis

Ao descanso do patrão
Que país é esse?
Que país é esse?
Que país é esse?
Que país é esse?

Terceiro mundo
Se for piada no exterior
Mas o Brasil vai ficar rico
Vamos faturar um milhão
Quando vendermos todas as almas
Dos nossos índios num leilão

Que país é esse?
Que país é esse?
Que país é esse?
Que país é esse?

15 de ago de 2015

Comentando "do meu jeito" as notícias da semana...


  1) O município de Aguaí é um dos primeiros do Estado de São Paulo a enfrentar o racionamento de água. A represa que abastece a cidade operou com apenas 5% de sua capacidade no mês de setembro. Ou seja: se você pretende visitar Aguaí, prepare-se para o racionamento, pois está faltando água lá...



  2) Astronautas experimentaram, pela primeira vez, uma alface cultivada em uma Estação Espacial internacional. A alface tem pigmentação vermelha e poderá servir de alimento para os tripulantes de naves em operações futuras em Marte. Se aqui na Terra a alface já é considerada uma refeição "leve", imaginem na baixa gravidade??



    3) Os irmãos gêmeos belgas Pieter e Paulos Langerock, com 102 anos de idade, são considerados os gêmeos vivos mais velhos do mundo. Quando entrevistados, um deles disse, sobre a receita da longevidade: "beber vinho uma vez ao dia, comer pouco e não ir atrás de mulher". Sem querer parecer machista, o sacrifício pela longevidade até valeria a pena pelas duas primeiras dicas. Levando-se em consideração a terceira sugestão, compensa viver um pouco menos...



    4) No último domingo, houve em Presidente Venceslau, uma sensacional gincana em que o prêmio de dois mil reais seria dado a quem achasse uma coruja em algum ponto da cidade. Se você considera sortudas as moças que acharam a coruja, então leia essa: "Uma adolescente alemã, achou, no último dia 11, em um lago da Baviera, uma barra de ouro avaliada em R$ 62 mil, enquanto nadava". O valioso mimo estava a dois metros de profundidade quando a adolescente o avistou. Levando-se em consideração que a Polícia alemã ficou com a barra de ouro, é melhor achar uma coruja de dois mil reais em Presidente Venceslau do que encontrar uma barra de ouro na Alemanha...



    5)  Um eletricista de Vila Velha, no Espírito Santo, ao tentar sair com o seu carro da garagem de um prédio, atrapalhou-se e acelerou ao invés de frear. Resultado: o carro ficou pendurado na parede do prédio, e não caiu por pouco. Se fosse uma mulher no volante, logo estariam aparecendo piadinhas machistas sobre o fato. Mas graças à Deus, ninguém se feriu. Graças a Deus, ao filho e ao Espírito Santo...




    6) Amanhã ocorrerão protestos em várias cidades do país. Isso é  sinal de democracia, maturidade, e é assim que deve ser. Na minha opinião, os protestos fazem sentido se forem contra a corrupção, e, na hipótese mais radical possível, pelo impeachment de Dilma. Porém, se os manifestos reivindicarem "convocação para novas eleições", não os classifico como democráticos. Se a terceira opção for colocada em pauta, com toda a sinceridade, prefiro ficar em casa.


* O Eldoradense

Poema: "O repente da crítica e do elogio"


" O repente da Crítica e do Elogio"

A Crítica e o Elogio,
Se encontraram frente a frente;
E fizeram um desafio,
Em forma de "repente"...

Duelo de embolada,
Dois poetas populares;
Peleja aguardada,
Em versos espetaculares!

A crítica, afiada,
Disse que o Elogio é puxa-saco;
Que ele gosta de seda rasgada,
Chamando-o de fraco...

E o Elogio, elegante,
Sugeriu à oponente;
Que fosse mais interessante,
Que não fosse tão contundente...

A Crítica, ferina,
Disse que tinha personalidade;
E que desde menina,
Só dizia a verdade...

O Elogio, por sua vez,
Gabou-se por ser motivador,
E que nunca fez,
Algo que causasse dor...

A Crítica argumentou,
Disse que a dor fortalece;
Que nunca enganou;
E portanto, não se compadece...

O Elogio insistiu,
Em exaltar suas qualidades;
Falou que nunca feriu,
Que nunca propagou maldades;

A Crítica, retrucou,
Enaltecendo a própria nobreza;
Alegando que quando criticou,
Sempre o fez com franqueza!

O Elogio, cordial;
Pediu em tom amigável;
Para que ela não o levasse a mal;
Para que ela fosse maleável;

Eis que chega uma senhora,
Puxando ambos pelas mãos;
Levando-os rua afora,
Carregando os dois irmãos...

Irmãos adversários
Oriundos do mesmo embrião;
Que festejam juntos os aniversários,
Filhos da Dona Opinião!



* O Eldoradense

14 de ago de 2015

Alfinetada: Sou contrário aos rótulos, mas tem gente que dá motivos...



  Sou totalmente contrário às rotulações, considerando-as, na maior parte dos casos, injustamente generalizadoras. Mas tem gente que dá motivos: Na foto acima, Aécio Neves está em Maceió, jogando capoeira, usando sapatos, além de trajar jeans e paletó! Depois os tucanos ficam bravos de serem tachados pelos opositores de "coxinhas"...

* O Eldoradense 

13 de ago de 2015

Existe, de fato, imparcialidade?



   "Vejo muitas pessoas cobrando imparcialidade das outras. Mas todo mundo só faz esta cobrança quando a própria parcialidade é contrariada, o que coloca em pé de igualdade questionadores e questionados. Considero a imparcialidade  algo Utópico, mas a democracia, não. O grande desafio não é pensar igual, mas sim, debater ideias e posicionamentos de forma madura e respeitosa"

* O Eldoradense

11 de ago de 2015

Conto: "Namira"


"Namira"
  
  Chamava-se Namira Severino Kawagushy da Silva. Era um desses exemplares humanos da exótica e complexa miscigenação brasileira. Seu pai era japonês, sendo que a cultura nipônica lhe foi repassada fielmente por sua família, desde a mais remotas gerações dos seus antepassados. A mãe era paraibana, mulher macho, sim senhor. Dizem que seu bisavô materno fez parte do temido bando de Lampião, que azucrinava a paz dos sertanejos nordestinos na primeira metade do século passado. Como se não bastasse, seu tataravô, do lado oriental da família, dominava as artes marciais e as habilidades com a espada, sendo praticamente um samurai.


  Como consequência desta mistura étnica e cultural, Namira tinha a cabeça achatada, os olhos puxados e um sotaque esquisito, difícil de definir. Mas o que o tornava mais diferenciado, era a habilidade com as armas: manuseava a espingarda com a destreza de um cangaceiro, assim como a peixeira, tendo com ela, a agilidade dos ninjas. Muitos achavam que “Na mira” era seu apelido, tamanha a precisão dos seus tiros. As más línguas diziam que ele havia sido matador de aluguel, outros, que era apenas justiceiro, assassinando somente os que mereciam ser mortos. Mas não havia prova qualquer dos seus homicídios. O misterioso “Japaraíba” era quase que místico, lendário e talvez fosse até imortal.


  Certa vez, enquanto saboreava um delicioso sushi com farinha de mandioca em um restaurante de Campina Grande, Namira foi abordado por Zé Nonato, tenente aposentado da polícia, que agora trabalhava de capataz na fazenda do Coronel Coreolano. O jagunço queria marcar um duelo de tiro ao alvo com Namira, dizendo que nunca havia errado qualquer disparo em sua vida. O duelo foi prontamente aceito. Era um domingo à tarde, e a fazenda estava repleta de curiosos. Um árbitro profissional de tiro ao alvo foi contratado para mediar o tira-teima. Zé Nonato sugeriu a “prova das moedas” e Namira aceitou. O jagunço atiraria primeiro, em uma moeda de um real lançada ao alto. E de fato, Zé Nonato acertou em cheio o alvo.


  Posteriormente, foi a vez de Namira, que deu um sorriso irônico de canto de boca. O “Japaraíba”, disse que seu tiro atingiria o máximo da perfeição, coisa nunca antes vista por alguém naquelas bandas. Moeda ao alto e o tiro foi disparado obtendo precisão cirúrgica. Mas o inesperado, o místico, o inusitado, ainda estava para acontecer: ao conferir o que restara da moeda, o árbitro percebeu que não haviam pedaços da mesma. Estavam ali, de forma estranha, milagrosa e inacreditável, duas perfeitas moedas de cinquenta centavos. Namira havia acertado a moeda com tanta exatidão, que dividiu-a em duas outras, com metade do valor, cada uma!


Todos correram assustados, acreditando que Namira tinha um pacto com alguma entidade sobrenatural, ou coisa do tipo. O Japaraíba pegou o prêmio de mil reais em dinheiro, um cantil de saquê e um quarto de rapadura. Montou em seu jumento e foi embora, sumindo em meio a poeira misteriosa da estrada de chão...


* O Eldoradense

10 de ago de 2015

Piada de segunda: "O pai coruja"


"O pai coruja"

  O homem vai até à padaria do seu Joaquim acompanhado do filhinho de dois anos. Lá, o seu Joaquim pergunta:

     "Quantos anos tem o menino?"

     O pai coruja, responde:

     "Dois anos" E ele já anda desde os seis meses!"

     Seu Joaquim, então, emenda:

     "Jesuis! Se ele anda desde os seis meses não era pra ele esteire bem longe???"

9 de ago de 2015

O vídeo musical de hoje só poderia ser este: "Coruja", com Deny e Dino!


"Coruja" - Deny e Dino

Coruja, ah ah ah!
O nome que eu dei àquele alguém
Que passa e nem sequer olha ninguém
Pensando que é a dona do lugar, do lugar

Coruja, ah ah ah!
Você agindo assim só vai sofrer
Pois chegará um dia em que ninguém vai perceber
Que existe uma coruja no lugar

Coruja...
É a indiferença de um brotinho encantador
Coruja...
É um nome feio que nos causa até tremor

Coruja...
Agora eu sei por que não olhas para mim
É conseqüência de um orgulho sem fim, sem fim

Coruja, ah ah ah!
Procure ser amável com alguém
Não negue o seu olhar nem seu amor pra mais ninguém
Assim você feliz só sorrirá

8 de ago de 2015

Comentando "do meu jeito" as notícias da semana...


   1) A lutadora norte-americana de MMA Ronda Rousey venceu a brasileira Bethe Correia na madrugada do último domingo com o espantoso tempo de 34 segundos de combate. Quem quis estourar uma pipoca de microondas para assistir a luta ficou frustrado: quando a pipoca ficou pronta, o confronto já havia terminado...




     2) O ex-Ministro Chefe da Casa Civil do governo Lula, José Dirceu, foi preso na décima-sétima fase da Operação Lava Jato. É a terceira prisão que o Zé Dirceu amarga em sua biografia. O homem que ajudou a fundar o partido da estrela vermelha, está novamente vendo o sol nascer quadrado...
      


   3) Agora é a vez dos surfistas que praticam o esporte em mares japoneses ficarem atentos: vários tubarões foram visto em praias nipônicas, sendo que nove delas foram interditadas. O curioso é que não é comum a presença de tubarões no Japão, e o fenômeno será alvo de estudos técnicos que investiguem suas causas. Um tubarão que não quis se identificar disse que este é um protesto dos peixes em solidariedade a caça às baleias, que ainda não foi proibida naquele país...

  

     4) Nesta semana teve propaganda partidária "gratuita" do PT, com o ator José de Abreu falando a maior parte do tempo. A propaganda foi alvo de protestos em várias capitais brasileiras, quando muitas pessoas bateram panelas enquanto o programa era exibido. Em nota, o PT disse que as panelas foram distribuídas por partidos oposicionistas e pela grande mídia golpista para desestabilizar o governo...

    

    5) Aécio Neves, cá com seus botões, teve uma brilhante idéia: não quer mais o impeachment de Dilma, mas sim, a convocação de novas eleições presidenciais. Prometeu que se isso acontecer e ele ganhar a suposta nova eleição, determinará um novo jogo do Brasil contra a Alemanha, pois aquele resultado de 7x1 a favor dos germânicos não foi legítimo.



   6) Fernando: Só nas investigações da Lava-Jato, três pessoas com este nome supostamente receberam propinas oriundas do dinheiro público. Fernando Collor, Fernando Moura e Fernando Baiano. Temo que a Coca-Cola venha retirar as latinhas de refrigerante com este nome das prateleiras dos supermercados, ou então encabece a campanha "Quanto mais Fernando, pior".


* O Eldoradense  

7 de ago de 2015

O desgoverno de Dilma agoniza, e cada um dos seus possíveis sucessores adota uma estratégia...

A crise política e econômica que vive o país é motivo de várias charges na internet

    Nem o mais otimista dos brasileiros consegue vislumbrar dias melhores no cenário político e econômico do nosso país. Não há consenso, não há mobilização em torno de reversão do quadro, e tudo o que se vê são interesses pulverizados em direções difusas, com cada liderança política relevante olhando para o seu próprio umbigo. Dilma parece atordoada, perdida em meio a sua falta de tino e também ao mar de lama em que o seu partido, o PT, está submerso. Neste nebuloso cenário, cada uma das lideranças que possuem potencial de suceder a presidenta, (seja através de eleições ou mesmo através de impeachment), adota uma estratégia. Eis alguns exemplos:

  Geraldo Alckmin: Inicialmente adotou um tom cordial com a presidente, aguardando as eleições de 2018. Não é do seu interesse a convocação de novas eleições, como sugere a ala tucana ligada a Aécio Neves, pois o governador paulista tem boas chances de ser o candidato a presidência pelo PSDB daqui a três anos. Atualmente Alckmin mantém um contato mais próximo a Michel Temer, pois um possível impeachment colocaria o vice-presidente no comando, minando os interesses de Aécio, que está se esgoelando feito louco por um novo pleito eleitoral antes de 2018.

  Michel Temer: Encarregado de fazer a articulação política do governo Dilma, está adotando uma postura conciliatória, cujo empenho parece não surtir efeitos nem mesmo no seu partido, o PMDB. Em caso de impeachment, Temer assumiria o Palácio do Planalto, mas parece não externar explicitamente este desejo. Ontem, o vice-presidente pareceu ter conseguido algum apoio de empresários de São Paulo e do Rio de Janeiro, e jura de pés juntos que age em favor de Dilma. Mas alguém em sã consciência acredita que Temer não está com um olho no peixe e outro no gato?

   Lula: Até pouco tempo  cotado como sucessor de Dilma nas próximas eleições, o ex-presidente precisa colocar as barbas de molho. Os desdobramentos das investigações da Operação Lava Jato parecem encaminhar-se em sua direção, e seu prestígio junto ao eleitorado esfacelou-se como consequência da impopularidade de Dilma. Lula não sabe se critica a atual presidente ou a apoia. Está em maus lençóis, e seus discursos evasivos e recheados de metáforas não estão com o poder persuasivo de outrora. 

    Marina Silva: Insiste em cometer os mesmos erros do passado. Se omite, não se expõe, não emite sequer uma opinião contundente, o que acaba transmitindo uma imagem passiva diante do grave quadro que se desenha. Ainda assim, balbuciou qualquer coisa contrária ao impeachment e à convocação de novas eleições. Mas pela sua importância política e pelo capital eleitoral adquirido em 2010 e 2014, Marina poderia assumir uma postura mais clara e enfática. Decepcionante.

 Aécio Neves: Contundente demais, exagerado demais, irresponsável demais. Sabendo que o impeachment não o conduzirá ao Palácio do Planalto e temendo perder a vaga da candidatura tucana em 2018 para Alckmin, Aécio está propondo a convocação de novas eleições! Ou seja: quer mudar as regras conforme seus interesses e suas conveniências. Poderia aceitar a derrota com mais dignidade, e no máximo, lutar pelo impeachment. A busca leviana pela convocação de novas eleições é ridícula, sem qualquer propósito e fere os princípios da democracia.


* O Eldoradense