30 de nov de 2015

Piada de segunda: "Imitação"


"Imitação"

  O guarda de trânsito estava trabalhando em um cruzamento, fazendo seus gestos e sinais corriqueiros, quando um menino passa a imitá-lo. Contrariado, o guarda aborda a mãe do menino:

   "Minha senhora... quer fazer o favor de pedir para o seu filho parar de me imitar?"

    Ela, muito solícita, atende o pedido:

    "Juquinha! Pare de ficar bancando o idiota!"

29 de nov de 2015

Vídeo musical de hoje: "Até quando esperar", com os Detonautas!


"Até quando esperar" - Detonautas

Não é nossa culpa
Nascemos já com uma bênção
Mas isso não é desculpa
Pela má distribuição

Com tanta riqueza por aí, onde é que está
Cadê sua fração
Com tanta riqueza por aí, onde é que está
Cadê sua fração

Até quando esperar

E cadê a esmola que nós damos
Sem perceber que aquele abençoado
Poderia ter sido você

Com tanta riqueza por aí, onde é que está
Cadê sua fração
Com tanta riqueza por aí, onde é que está
Cadê sua fração

Até quando esperar a plebe ajoelhar
Esperando a ajuda de Deus
Até quando esperar a plebe ajoelhar
Esperando a ajuda de Deus

Posso
Vigiar teu carro
Te pedir trocados
Engraxar seus sapatos
Posso
Vigiar teu carro
Te pedir trocados
Engraxar seus sapatos

Sei
Não é nossa culpa
Nascemos já com uma bênção
Mas isso não é desculpa
Pela má distribuição

Com tanta riqueza por aí, onde é que está
Cadê sua fração
Com tanta riqueza por aí, onde é que está
Cadê sua fração

Até quando esperar
A plebe ajoelhar
Até quando esperar
A plebe ajoelhar
Esperando a ajuda do divino Deus


27 de nov de 2015

Alfinetada: "Black Friday"




    Eu estou farto de tantas interferências da cultura americana no nosso calendário: Primeiro, aquela bobagem de Halloween, e agora, este tal de "Black Friday"! Qual será a próxima moda? Comemorarmos o quatro de julho?!

                        * O Eldoradense

Poema: "Lágrimas de Mariana"


"Lágrimas de Mariana"

Barragens rompidas,
Tsunami de rejeitos;
Vidas interrompidas,
Acúmulo de malfeitos...

Rios poluídos,
 Tomados pelo marrom;
Seus leitos tingidos,
Por um escuro tom...

Água potável,
Transformada em sujeira;
Prejuízo incalculável,
Para a gente mineira...

Mariana chora,
Lágrima barrenta;
Seu povo ora,
Sofre e lamenta...

Segue o Rio Doce,
Mistura de mágoa e terra;
Como se ele fosse...
O pranto vindo da serra!

Extenso pranto,
Que deságua no litoral;
Chegando ao Espírito Santo...
 Lamaçal, lama e sal!



* O Eldoradense

23 de nov de 2015

Piada de segunda: "Rima"


"Rima"

   Dois bêbados estavam num bar, quando, através de uma aposta, resolveram fazer o desafio da rima. O primeiro bêbado, logo disse:

    "Rima por rima, eu peguei sua prima!"

     O outro, logo emendou:

    "Rima por rima, eu peguei sua irmã!"

    "Ué, você perdeu, isso não rimou" - disse o primeiro bebum...

    "Tudo bem, mas que eu peguei, eu peguei!"

    

22 de nov de 2015

Vídeo musical de hoje: "Jeito de mato" - Paula Fernandes & Almir Sater!


"Jeito de mato" - Paula Fernandes & Almir Sater

De onde é que vem esses olhos tão tristes?
Vem da campina onde o Sol se deita
Do regalo de terra que o teu dorso ajeita
E dorme serena, no sereno sonha

De onde é que salta essa voz tão risonha?
Da chuva que teima, mas o céu rejeita
Do mato, do medo, da perda tristonha
Mas que o Sol resgata, arde e deleita

Há uma estrada de pedra que passa na fazenda
É teu destino, é tua senda, onde nascem tuas canções
As tempestades do tempo que marcam tua história
Fogo que queima na memória e acende os corações

Sim, dos teus pés na terra nascem flores
A tua voz macia aplaca as dores
E espalha cores vivas pelo ar
Ah, ah, ah
Sim, dos teus olhos saem cachoeiras
Sete lagoas, mel e brincadeiras
Espumas ondas, águas do teu mar
Ah, ah, ah
Êeh, laiá

21 de nov de 2015

Aventura ciclística do Rio Santo Anastácio: Vídeo com todas as fotos!



     Filme com todas as fotos da aventura ciclística com destino ao Rio Santo Anastácio. 
   Data: 21/11/15
   Horário de início: 07:30h
   Chegada: 12:00h (pausas para descanso e fotos)
   Quilômetros rodados: 44 km
   

Aventura ciclística: Rio Santo Anastácio!


O turvo Rio Santo Anastácio, sob a vicinal SPV-20

  Amigos leitores hoje foi dia de mais uma aventura ciclística, e desta  vez, o itinerário foi o Rio Santo Anastácio, no trecho em que ele passa por baixo da vicinal SPV-20, também conhecida por "Estrada Vicinal João Coelho". Além deste que vos escreve, marcaram presença na empreitada o meu irmão Nélio e o amigo Cido, sendo percorridos nada mais nada menos que 44 km correspondentes aos trechos de ida e volta. Abaixo, algumas fotos da jornada:

Ponto de encontro para início da aventura: Trevo principal de Presidente Venceslau, 07:30h

Cido e Nélio vencendo a primeira das muitas ladeiras do caminho...
Os parceiros de jornada em pausa para descanso, em frente ao "Sítio Alvorada"

Elas também precisam descansar...

Nossa Senhora Aparecida: De uma forma ou de outra, sempre guiando nossos caminhos..

Cenário bucólico das propriedades rurais pelo caminho....

Sobre a ponte das águas turvas do Rio Santo Anastácio...


Enrolando um pouco antes de trilhar o caminho de volta...

"Os vermelhões" admirando a paisagem e conversando sobre pescaria...


Sem dúvidas, a melhor foto do passeio: "Tuiuiu", ao qual eu havia chamado equivocadamente de "garça", sendo corrigido pela dupla acompanhante...




Ao final do percurso, a prova material da distância: Mais de 44 quilômetros, segundo o velocímetro da bike!



   Obrigado ao Nélio e ao Cido pela companhia na aventura. Próximo desfio: Encontrar uma tal de "Cachoeira Dourada", que ficou famosa recentemente pela divulgação das imagens feitas através de Whatshapp por alguns ciclistas de Presidente Venceslau.


* O Eldoradense
                                     

18 de nov de 2015

Romance: "A Transa Amazônica"




   Amigos leitores, recentemente fiz a leitura do romance "A Transa Amazônica", de autoria de Odett de Barros Mott, editado pela Atual Editora. É um romance dedicado ao público infanto-juvenil, mas que propõe uma reflexão muito interessante sobre relações de trabalho, servidão e liberdade.

    A narrativa ocorre inicialmente em um arrozal do Sergipe, onde uma família de meeiros produtores de arroz vive miseravelmente subordinada a um proprietário rural, e mediante ao sonho da própria terra, migra para a Amazônia, impulsionados por um projeto do Governo Federal em colonizar a selva. A propaganda exagerada, a expectativa em torno de um sonho e o planejamento equivocado fizeram o projeto "Transamazônica" fracassar, e posteriormente, transformou o sonho dos migrantes em um novo pesadelo. 

  É um bom romance, que serve para análise social e para traçar um paralelo com os projetos de colonização e Reforma Agrária atuais, onde os governos apenas "assentam" famílias ofertando poucas condições para escoamento de produção, bem como distribuindo terras para muita gente sem qualquer vocação para o trabalho rural. Recomendo.


*O Eldoradense
  

16 de nov de 2015

Piada de segunda: "Dor"


"Dor"

  
  O Manoel chega ao médico e reclama de suas dores:

  "Doutor, tá complicado! Onde eu coloco o dedo, dói! Se eu coloco o dedo no joelho, dói! Se coloco no ombro, dói e se coloco na perna, dói também! E por aí vai....

  O médico faz um exame minucioso e conclui....

  "Entendi o que aconteceu... você fraturou o dedo!"

15 de nov de 2015

Vídeo musical de hoje: "Tubi Tupy", com Lenine!


"Tuby Tupi" - Lenine

Eu sou feito de restos de estrelas
Como o corvo, o carvalho e o carvão

As sementes nasceram das cinzas
De uma delas depois da explosão

Sou o índio da estrela veloz e brilhante
O que é forte como o jabuti

O de antes de agora em diante
E o distante galáxias daqui

Canibal tropical, qual o pau
Que dá nome à nação, renasci

Natural, analógico e digital
Libertado astronauta tupi

Eu sou feito do resto de estrelas
Daquelas primeiras, depois da explosão,
Sou semente nascendo das cinzas
Sou o corvo, o carvalho, o carvão

O meu nome é Tupy
Gaykuru
Meu nome é Peri
De Ceci
Eu sou neto de Caramuru
Sou Galdino, Juruna e Raoni

E no Cosmos de onde eu vim
Com a imagem do caos
Me projeto futuro sem fim
Pelo espaço num tour sideral

Minhas roupas estampam em cores
A beleza do caos atual
As misérias e mil esplendores
Do planeta de Neanderthal

Comentando "do meu jeito" as notícias da semana...



  1) Faleceu a excelente repórter global Sandra Moreyra, aos 61 anos de idade, sendo que destes, 40 de carreira. Sandra Moreyra era carioca, botafoguense e dona de um texto excelente que abrilhantava suas reportagens. Uma pena.




   2) Protestos em Brasília reuniram cerca de 2000 manifestantes na capital federal, manifestando contra Dilma Roussef, o ex-presidente Lula e o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha. O governo Dilma segue com sua popularidade mais baixa que anão agachado...


  3) Ronda Rousey perdeu o cinturão dos pesos-galo no UFC, perdendo a luta para a compatriota Holly Holm, em combate realizado nesta madrugada, na Austrália. Imagem chocante de um esporte que não considero esporte, e que só noticiei no blog porque não deixa de ser notícia. 



     4) Brasil empatou com Argentina no meio da semana, em Buenus Aires. O placar ficou em 1x1, e o jogo era válido pelas eliminatórias da Copa 2018. Para os hermanos, marcou Lavezzi, e para o Brasil, Lucas Lima. Jogo chato, que deve ter dado sono até no Galvão Bueno.



   5) Ataque terrorista covarde na França: O Estado Islâmico reivindicou a autoria dos ataques terroristas em diferentes locais de Paris, que mataram mais de 129 pessoas. Os membros do Estado Islâmico alegam que este seria "apenas o começo de uma tempestade", numa espécie de retaliação ao apoio francês aos norte-americanos nos bombardeios contra o grupo terrorista na Síria. Episódio inexplicável, que usa o discurso religioso para ceifar vidas. Notícia triste, que faz refletir o quão o homem é capaz de proliferar crueldades quando quer.


* O Eldoradense




14 de nov de 2015

Caju e Castanha: Eu vou!




 Amigos leitores, creio que vocês já devam ter percebido minha simpatia pelos versos e pelas rimas. E hoje, para quem aprecia a boa e velha "Embolada" e também o "Repente", há um show muito bom na Praça Nicolino Rondó: Caju e Castanha se apresentarão em nossa cidade, às 21:30 h, em evento do Circuito Cultural Paulista.

  Música típica regional, coisa nossa, que vale a pena prestigiar. Eu vou! Dentre os vários sucessos da dupla, cito "O ladrão besta e o sabido", cujo contexto não poderia ser mais atual. Abraços a todos e bom fim de semana!

* O Eldoradense

12 de nov de 2015

Crônica de um ex-zagueiro...


"Crônica de um ex-zagueiro"

    Lembro-me que tomei a decisão de jogar na defesa por conta de uma imprudência: eu jogava no ataque, era driblador, mas usava o recurso com irresponsabilidade. Em um campeonato colegial de futebol de salão, quando minha escola vencia por 3x2, numa saída de jogo, tentei fazê-la fintando o marcador ao invés de passar a bola, e o resultado da atitude não foi dos melhores. O adversário tomou a bola e afundou as redes do goleiro da minha equipe. Nossa escola perdeu a chance de vencer o jogo, que terminou empatado. Não saíam da minha cabeça as broncas do meu goleiro e do professor de Educação Física que comandava o time do colégio.

   A partir daí, resolvi que iria jogar feio, para não tomar mais broncas. Nascia um zagueiro tecnicamente razoável, que marcava bem e possuía boa velocidade. Para ajudar, ainda fazia meus golzinhos de cabeça no futebol de campo. Adaptei-me a uma nova realidade, que de certa forma, deu certo. Por isso, tomei a liberdade de escrever esta crônica para aqueles que comemoram uma bola roubada ou a interceptação de um gol como se fossem tentos marcados.

    Primeiramente, zagueiro não pode ter o mínimo pudor. Sim, tem que ser imoral, saber que às vezes é preciso mandar a bola para o mato sem qualquer vergonha de ter feito uma jogada tosca. A missão do defensor é defender, e não dar espetáculo. Se assim fosse, o sujeito seria meia-armador ou atacante, e não zagueiro. Outra coisa é procurar não ser simpático dentro do campo. Defensor que é defensor faz cara feia, ainda que esteja de bom humor. É preciso estar sempre alertando os companheiros de equipe com relação ao posicionamento, e, além disso, não ficar sorrindo para atacante adversário. Digo isso porque a intimidação faz parte de uma estratégia subconsciente de tentar impor respeito. Sim, porque se você sorri para o atacante, na próxima jogada ele te dá um chapéu e sai tirando onda na sua cara. E zagueiro que se preze, porta-se como xerife, não como boa praça.

    Ainda como parte da estratégia fisionômica de não ser simpático, um ritual bastante útil é o de usar barba nos dias de jogo. Pode parecer uma dica estranha, mas a barba transmite seriedade e virilidade, imprescindíveis para a posição. É preciso entender que o defensor precisa estar mais para Jackson Antunes ou José Mayer do que para Fábio Assunção. Se não fui didático nesta dica, tentarei ser mais enfático: Zagueiro encena “Tropa de Elite”, não “Malhação”. Se você entendeu isso, bem, se não entendeu, amém. Vai ser driblado e desmoralizado pelos atacantes.


   Se precisar derrubar o adversário, faça-o com moderação, sem contundi-lo. Fair play é necessário, mas é preciso ter o feeling para entender que as faltas, às vezes, também são. O cartão amarelo tem que ser evitado, mas existem momentos em que é preciso este sacrifício em nome da defesa da própria meta.

   Entenda que é comum sujar o uniforme, tanto com suor quanto com terra. É que para aplicar os inevitáveis “carrinhos” é fundamental manchar o calção com barro, porque nos campos de várzea, a relva é vinte por cento verde e oitenta por cento marrom. Além disso, você é zagueiro, não garoto propaganda de comerciais de sabões em pó.

   Imponha-se, mostre autoridade, encare um drible tomado como algo inadmissível, evitando o próximo com obsessão. Ao fim do jogo, tenha a certeza de ter honrado as camisas 3 ou 4 da sua equipe com seriedade. Deixe as gracinhas, os malabarismos e as jogadas bonitas para os companheiros que vestem 7, 9, 11, ou principalmente, 10. Eles nasceram para isso, você não. Isso não é demérito, muito pelo contrário: é uma questão de cumprir missões em trabalho de equipe. Para que o pianista faça um bom concerto, alguém tem que carregar o piano até o palco. Zagueiros e volantes são os carregadores de piano, que, ainda sem tanta plasticidade, contribuem para o espetáculo. É isso.



* O Eldoradense

10 de nov de 2015

Thermas dos Laranjais, em Olímpia: Vale a pena conhecer!

Srª Eldoradense no comando da bóia...

Eu, (muito mais sereno), no comando...


   Amigos leitores, no último final de semana, tive a oportunidade de conhecer o Thermas dos Laranjais, em Olímpia, na região Noroeste do Estado de São Paulo. O Parque Aquático é bonito, limpo, confortável e tem opções de lazer para todas as idades e gostos. A cidade de Olímpia possui boa infraestrutura de pousadas e restaurantes, e transformou-se em Estância Turística devido ao empreendimento. Nas fotos acima, eu e a Srª Eldoradense estávamos "radicalizando" em duas das várias atrações do lugar. Recomendo, vale a pena conhecer. Abaixo, outras fotos do Thermas dos Laranjais:

O prédio ao fundo é do Resort do Parque, (obviamente eu não me hospedei ali...)

Vista parcial do recinto

Atração muito bacana: "Rio Selvagem"


9 de nov de 2015

Piada de segunda: "A vovó no quartel"


"A vovó no quartel"

  A velhinha insistiu com o sentinela para adentrar no quartel e falar com o sargento:

  "Sargento, eu vim aqui porque estou com saudades do meu netinho, o Sérgio Gabriel..."

   O sargento então responde:

   "Lamento, senhora! Ele acabou de sair após ter pedido dispensa para ir ao seu velório..."   

8 de nov de 2015

Vídeo musical de hoje: "Vento, ventania", com o Biquíni Cavadão!


"Vento, ventania" - Biquíni Cavadão

Vento, ventania, me leve para as bordas do céu 
Pois vou puxar as barbas de Deus
Vento, ventania, me leve para onde nasce a chuva
Pra lá de onde o vento faz a curva

Me deixe cavalgar nos seus desatinos
Nas revoadas, redemoinhos
Vento, ventania, me leve sem destino

Quero juntar-me a você e carregar os balões pro mar
Quero enrolar as pipas nos fios
Mandar meus beijos pelo ar

Vento, ventania,
Me leve pra qualquer lugar
Me leve para qualquer canto do mundo
Ásia, Europa, América

Vento, ventania, me leve para as bordas do céu
Pois vou puxar as barbas de Deus
Vento, ventania, me leve para os quatro cantos do mundo
Me leve pra qualquer lugar

Me deixe cavalgar nos seus desatinos
Nas revoadas, redemoinhos
Vento, ventania, me leve sem destino

Quero mover as pás dos moinhos
E abrandar o calor do sol
Quero emaranhar o cabelo da menina
Mandar meus beijos pelo ar

Vento, ventania,
Me leve pra qualquer lugar
Me leve para qualquer canto do mundo
Ásia, Europa, América

Me deixe cavalgar nos seus desatinos
Nas revoadas, redemoinhos
Vento, ventania, me leve sem destino

Quero juntar-me a você e carregar os balões pro mar
Quero enrolar as pipas nos fios
Mandar meus beijos pelo ar

Vento, ventania, agora que estou solto na vida
Me leve pra qualquer lugar
Me leve mas não me faça voltar...

7 de nov de 2015

Comentando "do meu jeito" as notícias da semana...


   1) Novamente, a injúria racial: A atriz Thaís Araújo foi alvo de comentários racistas em sua página no Facebook. Na última quarta-feira, ela foi até à delegacia prestar depoimentos sobre o caso. Há pouco tempo, o mesmo ocorreu também com a jornalista Maria Júlia Coutinho, que faz a cobertura das previsões do tempo no Jornal Nacional. Não dá para entender o comportamento de algumas pessoas em pleno século 21, arraigado em tanto ódio e preconceito gratuitos. Que os agressores racistas sejam identificados e amarguem um bom tempo na cadeia, para que reavaliem suas atitudes...


  2) Aprovada PEC que dá poder para as igrejas questionarem as decisões do STF! É isso mesmo que você leu! As igrejas poderão questionar as decisões tomadas por juízes, como se pastores ou padres entendessem mais de leis que os meritíssimos. A PEC foi aprovada pela bancada evangélica na Câmara dos deputados, e é de autoria do deputado João Campos (PSDB-GO), o mesmo que propôs o projeto da "cura gay". Não gosto da interferência das religiões (quaisquer que sejam) nas leis civis, pois nosso estado é laico exatamente para evitar este tipo de intervenção. Já pensaram se as religiões começarem a questionar a doação de sangue, o trabalho aos sábados ou então, o uso dos preservativos como método contraceptivo? Onde iríamos parar, no século XXXIII?


  3) Empreiteiras envolvidas no "Petrolão" doaram nada mais nada menos do que R$ 17 milhões a empresa de palestras pertencentes ao ex-presidente Lula, como também, ao seu Instituto. A Odebrecht, por sua vez, fez um repasse de R$ 975 milhões ao instituto FHC. Enfim, seguem as relações promíscuas entre empresários e políticos brasileiros, que levam a corrupção a dimensões exponencias, cujas cifras são inversamente proporcionais à qualidade de vida da maioria do povo brasileiro. Fenômeno imoral, inescrupuloso, que só pode ser minimizado ou extinto com a real mobilização de nossa população. Até quando assistiremos a tudo isso inertes, sem qualquer ação efetiva?


  4) Chuva de dólares caiu sobre a cabeça corrupta do deputado Eduardo Cunha, (PMDB-RJ), enquanto o mesmo cedia entrevista no salão verde da Câmara dos Deputados. As notas, obviamente, eram falsas, tendo o rosto do deputado estampado nas cédulas. A ação foi orquestrada por um grupo de estudantes que foi detido posteriormente pela Polícia Legislativa da Câmara. De uma coisa eu não duvido: se as cédulas fossem verdadeiras, Cunha embolsaria...


  5) Rompimento de barragens de mineradora em Minas Gerais causou, infelizmente, morte e desaparecimentos. A onda de lama ocasionada pelo acidente atingiu 2,5 m de altura, tendo sido liberados 62 milhões de metros cúbicos de rejeitos. Uma verdadeira catástrofe, cuja imagem talvez sirva para ilustrar o mar de lama ao qual o nosso país está sujeito. 

* O Eldoradense


2 de nov de 2015

Piada de segunda: "Comprando um romance"


"Comprando um romance"

  A jovem Maria chega em uma famosa livraria de Lisboa e diz ao balconista que pretende comprar um romance. Ele, então, pergunta:

   "Tu queres um romance leve ou pesado?"

  "Ora pois, não importa! Eu estou de carro..."

1 de nov de 2015

Vídeo musical internacional de hoje: "San Francisco", com Scott McKenzie!


"São Francisco" - Scott Mckenzie

Se você estiver indo para São Francisco
Certifique-se de usar algumas flores em seu cabelo
Se você estiver indo para São Francisco
Você vai conhecer algumas pessoas gentis lá

Para quem vem de São Francisco
Verão será um amor lá dentro
Nas ruas de São Francisco
Pessoas gentis com flores em seus cabelos

Por toda a nação como uma vibração estranha
Pessoas em movimento
Há toda uma geração com uma nova explicação
Pessoas em movimento as pessoas em movimento

Para quem vem de São Francisco
Certifique-se de usar algumas flores em seu cabelo
Se você vier para São Francisco
Verão será um amor lá dentro

Se você vier para São Francisco
Verão será um amor lá dentro