27 de ago de 2016

Poema: "Esmeralda"


"Esmeralda"

No dia do nosso casamento,
Não usavas véu, nem grinalda;
Inesquecível momento,
Enfim sós, Esmeralda!

Era puro entrosamento,
Tal qual dança rítmica;
Sentíamos o vento,
Afagando nossa química!

Excitante vê-la ligada,
Ao toque da minha mão;
Praticamente imaculada,
Explosiva combustão!

Mas você envelheceu,
E caímos na rotina;
Meu olhar não é mais teu,
Perdoa-me, menina!

Estou atraído por elas,
Pelas jovens insinuantes;
Negras, brancas, amarelas,
E seus motores possantes!

Terei que me desapegar,
Com outro, serás feliz...
Em breve, vou lhe anunciar,
Numa página da OLX!

* O Eldoradense

Nenhum comentário:

Postar um comentário