18 de ago de 2016

Mais um capítulo na polêmica ortográfica envolvendo "presidente" e "presidenta"...




  Aconteceu no dia 10/08, no concedimento da palavra do atual presidente do STF à ministra  Carmem Lúcia, futura presidente da casa. O mesmo disse: "Então eu concedo a palavra à eminente ministra Carmem Lúcia, nossa presidente eleita... Ou seria presidente?

    A resposta da meritíssima foi a seguinte:

   "Eu fui estudante e sou amante da língua portuguesa, então é presidente, não é não?" - no que pode ser considerada uma "cutucada" à presidente afastada Dilma Roussef, que preferia ser chamada pelo termo pouco usual, "presidenta".

   Sobre isso há muita discussão, (principalmente na internet), onde várias pessoas atribuem a preferência de Dilma a um erro ortográfico, sendo que não é. O termo "presidenta", apesar de pouco usual, como dito acima, pode até soar esquisito, mas é tão correto quanto "presidente". Enfim, Dilma mandou errado na política econômica, "fuzilou" o país em seu mandato desastroso, pedalou mais que eu na minha bike, mas neste caso específico, tem razão: "presidenta" não é um erro ortográfico, como muito foi dito por aí.

  Sobre o assunto, o professor Pasquale Cipro Neto, que eu considero uma das maiores autoridades em Língua Portuguesa deste país, escreveu um artigo com muita propriedade, com embasamentos bem mais contundentes que os deste blogueiro. Segue o link para quem quiser ler: Clique aqui para visualizá-lo


* O Eldoradense

Um comentário:

  1. Ahhh, pode até ter embasamento, mas pra mim ela é uma Anta e não presidenta, rsrsrs Abraços!!!

    ResponderExcluir