5 de nov de 2016

É muita palhaçada!




   A internet parece ter ajudado a propagar mais um dos seus fenômenos negativos, e desta vez, a vítima foi o riso, o humor, a graça. Refiro-me aos tais "palhaços assustadores" que andam pelas ruas provocando o medo nas pessoas, pelo simples prazer de aterrorizar, nada mais. Eles saem por aí com suas maquiagens horripilantes, trajes esquisitos e muitas vezes munidos de objetos com potencial de causar mortes ou lesões corporais. Se o objetivo desdes "palhaços" é fazer humor através do susto, eis que a prática não tem graça alguma, podendo matar alguém em um acidente ou até mesmo através de um ataque cardíaco, possibilidade que com certeza não é levada em conta por aqueles que realizam as abordagens.

   Há também a probabilidade (ainda que remota); da vítima estar armada, e, num ato desespero, agredir ou até matar os tais "palhaços". Sim, pois na hora do susto, as reações são imprevisíveis. Ou seja: o risco é mútuo. Isso sem dizer que a alegre figura do palhaço  começa a sofrer uma certa inversão de valores, onde muitas crianças passaram a ter medo do personagem que nasceu para ser engraçado, e não aterrorizante. E quem acaba "pagando o pato" são os palhaços que tentam alegrar o público, pois a desconfiança e o medo estão aos poucos, roubando a risada nas suas apresentações. Em um mundo tão complicado, cada vez mais sisudo, cheio de tragédias, guerras e miséria, os homens estão atrapalhando até mesmo aqueles que têm como objetivo proporcionar alegrias. É uma pena.

   Cresci vendo o palhaço Tic Tac na TV Cultura, no extinto programa infantil "Bambalalão". Posteriormente, ao Bozo, no SBT. Mas o que não faltam são outros ícones que fizeram da "palhaçada" motivo para risos não só das crianças, mas também dos adultos ao longo dos tempos: Arrelia, Carequinha, Atchim & Espirro, Patati & Patatá, Tiririca. Creio que a maioria das pessoas prefira assistir as trapalhadas como o táxi maluco, o botão de flor que expele água, ou até mesmo rir com a típica cena "pastelão" da "torta na cara" , pois isso é muito mais sadio e agradável do que ver os falsos palhaços munidos com moto-serras, marretas, foices. O mundo real já está repleto de sustos, medos e violência. Não é justo que a fantasia, o entretenimento e a comicidade sejam invadidos pelo terror e pelo horror. Que os bons palhaços se sobressaiam, propagando amor e humor, pois é disso que estamos precisando...

* O Eldoradense

   

Nenhum comentário:

Postar um comentário