12 de abr de 2017

Comentando sobre a tal "Lista de Fachin"...




  A lista de Fachin reforça a tese de que o sistema político brasileiro está falido. Mas será que esta é uma questão de sistema político ou de cultura de um povo? Não seriam estes políticos reflexo de uma sociedade abarrotada de indivíduos que almejam vantagens e benesses a qualquer custo, pouco ligando se o próximo será prejudicado? Será que a culpa é mesmo do Sistema Político?

  Há países do Primeiro Mundo de diferentes Sistemas Políticos, variando desde o presidencialismo, parlamentarismo e até monarquia. Estes países pertencem à elite socioeconômica do globo não por conta dos seus respectivos Sistemas Políticos, mas sim por conta de suas sociedades pautadas em valores nobres, como a honestidade e justiça, e principalmente, pelo rigor e eficácia das suas leis. Geralmente nestas nações a igualdade entre os indivíduos perante à legislação é, de fato, mais “igualitária”, não sendo um mero vocábulo embelezando a Carta Constitucional.

  Portanto, nas eleições brasileiras podem adotar a “lista fechada”, o voto distrital misto, acabar com a reeleição, diminuir o número de siglas partidárias, empunhar a bandeira do financiamento de campanha exclusivo com recursos públicos, que nada adiantará. Precisa ser erradicada a cultura do oportunismo, este sim é o grande mal do nosso povo. Esta cultura maléfica que parece ser uma doença crônica que acomete uma sociedade desigual em todos os sentidos da palavra, desde as posses materiais até a forma com que cada um é tratado pela justiça.

  E modificar culturas, mentalidades e comportamentos não é um processo que ocorre do dia para a noite. É um processo lento, que demanda tempo, atravessando gerações, e que depende muito da EDUCAÇÃO. E não depende só da educação formal das escolas, mas também da conscientização dos pais, repassando valores diferentes dos quais estamos habituados a testemunhar em nosso cotidiano, onde prevalece o “cada um por si” e os governos contra quase todos. Ver nomes dos partidos de oposição e situação na lista de Fachin prova que a nossa principal questão não é votar certo ou errado, porque a corrupção está generalizada. A questão é principalmente AGIR certo ou errado. Ah! E nem venham falar em Ditadura Militar, pois esta aberração já deu bastante errado na história brasileira, e no presente, vem oprimindo cidadãos de países como Coréia do Norte, Cuba e principalmente, Síria. Se for para continuar errando, que seja com liberdade de expressão.

* O Eldoradense



Nenhum comentário:

Postar um comentário