2 de mai de 2017

Paradoxo: O impeachment de Dilma está beneficiando Lula!




  A votação do impeachment de Dilma Roussef na Câmara dos Deputados ocorreu em 17/07/16. Portanto,  faz quase um ano que Michel Temer assumiu a presidência, e ele já está acumulando uma rejeição de nada mais nada menos que 61%! Não é pouca coisa. Assim como não é pouca coisa os mais de treze milhões de desempregados em nosso país. Justiça seja feita, e para que não me acusem de estar fazendo apologia ao PT, a maior parte da culpa destes números se devem à corrupção, ao desrespeito com as contas públicas e a ingerência do governo petista. Este é um ponto. O outro ponto é que o governo Temer não mostrou a que veio, e isto é comprovado nos seus atuais e expressivos índices de reprovação e desemprego. Afinal, se é impossível a diminuição do desemprego em pouco mais de um ano, será que já não teria dado para "estancar a sangria?"

   Lembram-se de quando o povo brasileiro manifestou-se contra Dilma, e um dos slogans dos protestos era "não vamos pagar o pato?" Pois é: não estamos pagando só o pato, mas sim marrecos, gansos e outras aves similares! As tais reformas trabalhista e previdenciária são a prova viva do quanto o trabalhador está sim pagando pelas ingerências da classe política. E aí, cadê as panelas? Não merecem ser batidas novamente? Sim, se elas soaram com justiça no processo de impeachment, o silêncio que agora é feito pela população é ensurdecedor! Será que mais uma vez fomos manipulados? E eu que havia acreditado que as manifestações tinham sido espontâneas...

   Outro ponto: o dissimulado do Lula, no auge dos protestos havia dito que se a intenção era matar a "jararaca", - numa analogia entre a serpente e si mesmo - o tiro havia saído pela culatra, pois ele estaria mais vivo que nunca. Pois é, parecia presunção, não? Não era. As mais recentes pesquisas eleitorais mostraram que se o barbudo não for preso até as eleições 2018; - sim, esqueçam as antecipações das eleições presidenciais, se elas acontecerem, aí que o Lula ganha mesmo! - mostraram o petista bem à frente dos demais possíveis candidatos ao Palácio do Planalto. A explicação para o "fenômeno"? É simples: Com a pulverização de lama tóxica das delações da Odebrecht direcionada para vários políticos, Lula acabou se beneficiando. Não escaparam nem mesmo o ex-Salvador da Pátria Aécio Neves, nem o "santo" Geraldo Alckmin. Por outro lado, se desgraça pouca é bobagem, a versão tupiniquim de Donald Trump, (também conhecido como Bolsonaro); encontra-se em segundo lugar, na mesma pesquisa. O alento é que Marina Silva também está na segunda colocação, vencendo Lula em um hipotético segundo turno.

   Concluindo, se não enclausurarem a tal "jararaca" até outubro de 2018, preparem-se: é bem possível ela dê um "terceiro bote"...

* O Eldoradense   

Nenhum comentário:

Postar um comentário