23 de mar de 2016

Poema: "Cores"


"Cores"


Que o verde das matas,
Renove as esperanças;
Das punições aos piratas,
Saqueadores das finanças!

Que o amarelo dourado,
Reluza prosperidade;
Para um povo revoltado,
Clamando dignidade!

Que o azul do firmamento,
E do manto de Aparecida;
Finde este momento,
Da verdade corrompida...

Que o branco da paz;
Mais limpo se apresente;
Alvejante eficaz,
É a justiça iminente!


Que as vermelhas máculas,
Rubras, cor da gangue;
Sumam com seus dráculas,
Sugadores do nosso sangue!

* O Eldoradense


Um comentário:

  1. Só posso falar e repetir muiitas vezes: Amém!!!
    Abraços e Feliz Páscoa!!!

    ResponderExcluir