14 de set de 2016

Livro: "Os milagres de Fátima"




  Meia noite e cinco do dia 14/05/16. Foi este o horário e a data em que conclui uma das leituras mais interessantes que realizei. O livro "Os milagres de Fátima", de autoria dos escritores Renzo Allegri e Roberto Allegri", é praticamente um documentário envolvendo uma das histórias mais intrigantes da Igreja Católica, e é baseado em testemunhos do Padre José dos Santos Valinho, nada menos que sobrinho de Lúcia, uma das crianças que testemunharam as aparições de Nossa Senhora no singelo povoado de Aljustrel, Portugal.

  A cada página folheada, por mais titubeante que o indivíduo seja em sua fé, as evidências de que Nossa Senhora usou Lúcia, Francisco e Jacinta como videntes para que propagassem sua intercessão junto ao filho Jesus, fazendo-lhes inclusive revelações importantes para a humanidade, conhecidas até hoje como "Os três segredos de Fátima" vão se tornando mais dignas de admissibilidade.

  É inacreditável a devoção das crianças à religião após a aparição de Nossa Senhora na Cova de Iria, quando então passam a rezar frequentemente o terço e a oferecerem sacrifícios para a remissão dos pecadores, como se fossem mártires. Os videntes enfrentaram a desconfiança da família e de toda uma comunidade, ficando inclusive presos por alguns dias, vítimas do movimento anticlerical e ateu ao qual faziam parte várias autoridades políticas de Portugal. Quase que forçadas a confessar a invenção das aparições, os pequenos videntes sustentaram sem hesitar seus testemunhos, num exemplo de fidelidade e devoção. Sofreram bastante, sendo que Francisco e Jacinta sabiam, mediante revelação de Nossa Senhora, que não viveriam muito, e partiriam para o céu ainda crianças.

   O ápice do livro, é claro que se encontra nas páginas onde são descritos o "Milagre da dança do Sol", quando, no dia 13 de outubro de 1917, o Astro-Rei, segundo testemunhos de muitas pessoas que visitavam naquele dia a Cova de Iria, teria "dançado" em movimentos circulares  e de "sobe e desce", desencadeando um inexplicável fenômeno astronômico, ou então, realmente, um grande milagre. Alguns céticos tentam justificar o fenômeno como fruto de uma "sugestão coletiva" de pessoas que ficaram muito tempo olhando o Sol, e que por isso, teriam tido supostas alucinações. É importante relatar que a maioria das quase setenta mil pessoas que visitavam o lugar afirmaram ter presenciado a tal "Dança do Sol". Muitos jornalistas e repórteres céticos, que prestavam serviço para órgãos de imprensa assumidamente ateus, assumiram ter visto o fenômeno, além de terem presenciado uma "atmosfera diferenciada" naquele lugar.

   O livro é de arrepiar, sem qualquer tipo de exagero. Nos faz compreender que cá estamos por um propósito, e não somos frutos de mero acaso, como em alguns momentos vacilantes de nossas vidas, podemos pensar. Há alma, há fé, há vida eterna. Enfim, há algo maior sobre todos nós que é um grande mistério, e que por si só, é já é fascinante.

* O Eldoradense



Nenhum comentário:

Postar um comentário