23 de dez de 2015

Poema: "Natal da crise"


"Natal da crise"

Papai Noel raquítico,
Trazendo poucos presentes;
Orçamento está crítico,
E muitos, descontentes...

Duendes sem pagamento,
Fizeram paralisação;
Atrasando o empacotamento,
Exigindo negociação!

As mulas, voluntárias,
Trabalham de dar dó;
As renas, mercenárias,
Não puxam mais o trenó!

Bom velhinho tá diferente,
 Sua barba, amarelada;
Parecendo um indigente,
Com a roupa rasgada!

Sapatinhos na janela,
Pode ser inoportuno;
Superstição singela,
Oferenda para o gatuno!

 Em tempos de revés,
De durezas anunciadas;
Saibam que poucas chaminés...
Serão contempladas!



* O Eldoradense




Nenhum comentário:

Postar um comentário